sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Novembro - " Por mês... Um autor de cada mês...!"

Novembro - José Jorge Letria

1ª Semana-  Desafio - Quem escreve assim?

OS LIVROS
Apetece chamar-lhes irmãos,
tê-los ao colo,
afagá-los com as mãos,
abri-los de par em par,
ver o Pinóquio a rir
e o D. Quixote a sonhar,
e a Alice do outro lado
do espelho a inventar
um mundo de assombros
que dá gosto visitar.
Apetece chamar-lhes irmãos
e deixar brilhar os olhos
nas páginas das suas mãos.


************************************!!!!**************************************
Pista para a descoberta do autor....

Algumas obras existentes na Biblioteca

-Histórias do sono e do sonho.

- Viagem à flor de um mês.
- A casa da poesia.

- João Ar-Puro no país do fumo.

- Lendas da terra.

- Parabéns a você!.

- O menino que se apaixonou por uma guitarra.

- Histórias do arco-íris.

- Contos do tapete voador.

- A minha mãe.

- Viva D. Quixote.

- A ilha das palavras.

- Como por encanto.

- Zé Pimpão, o “ Acelera”.

- Avô, conta outra vez.

- Mouschi, o gato de Anne Frank.

- O pardal de espinhosa.
- Histórias do espelho da Lua.
- O homem que tinha uma árvore na cabeça.

:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::"":::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Vencedores  do Desafio

- Marco António Coentrão
-  Miguel Bruno  Pontes
-  Sandro Rodrigues
        Turma dos Pinguins- 4º ano




                               
                                                                           BIOGRAFIA
Nasceu em Cascais em 1951.
Estudou Direito e História mas obteve uma pós-graduação em Jornalismo Internacional e realizou também um Mestrado sobre Estudos da Paz e da Guerra nas Relações Internacionais.
Na década de 70 foi cantor de intervenção, juntamente com José Afonso, Manuel Freire, Adriano Correia de Oliveira e Francisco Fanhais.
Entre 1968 e 1981 gravou cerca de dez discos.
O seu primeiro disco em 1969 (Histórias de João Sem Esperança).
Foi jornalista desde 1970, participando nos suplementos “Juvenil” e “ A Mosca” do Diário de Lisboa e foi redactor e editor de jornais como República, Diário de Notícias, O Diário e Jornal de Letras.
Foi ainda correspondente do diário de Barcelona Tele– Express.
Foi autor de programas de rádio e de televisão, destacando-se, a esse nível, a sua participação, durante vários anos, na equipa de criadores da “Rua Sésamo”, em Portugal.
Foi um dos poucos civis que se encontravam ao corrente do levantamento militar de 25 de Abril de l974, tendo colaborado com os militares na Direcção da Emissora Nacional desde 28 de Abril desse ano. Foi responsável pela programação musical da estação oficial até meados de l975. Tem livros traduzidos em cerca de uma dezena de línguas e está representado em numerosas antologias em Portugal e no estrangeiro. A sua obra poética e para a, infância e juventude foi já objecto de duas teses de mestrado.

A sua obra literária foi distinguida, até à data...
- com dois Grandes Prémios da APE ( conto e teatro), com o Prémio Internacional Unesco ( França),
- com o Prémio Aula de Poesia de Barcelona, com o Prémio Plural (México),
- com o Prémio da Associação Paulista de Críticos de Arte (São Paulo),
- com um Prémio Gulbenkian,
- com o Grande Prémio Garrett da Secretaria de Estado da Cultural
- com o Prémio Eça de Queirós-Município de Lisboa (duas vezes),
- com o Prémio Ferreira de Castro de Literatura Infantil ( três vezes),
- com o Prémio “O Ambiente na Literatura Infantil”(três vezes),
- com o Prémio Garrett, com o Prémio José Régio de teatro e
- com o Prémio Camilo Pessanha do IPOR
- com o prémio Nuno Júdice, entre muitos outros.
Como escritor distingue-se na poesia, no conto, no teatro e, sobretudo, na literatura para a infância e juventude.

Algumas das suas obras  que gostavamos de adquirir:

 - A ÁRVORE DOS ABRAÇOS

Livros em Destaque e/ ou  trabalhados na Biblioteca:

1º ano - Histórias do tapete Voador
        2º ano - João Ar-Puro no país do fumo
              3º ano - O homem que tinha uma árvores na cabeça
                       4º ano - A ilha das palavras

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

REGUILAS NA RÁDIO

 Oiçam  amanhã  ( dia 26 de Dezembro) às  11:10 h,
 na Rádio Linear ( 104.6 )




"OS REGUILAS NA RÁDIO"


UM PROGRMA DA BIBLIOTECA ESCOLAR COM OS ALUNOS DE 4º ANO

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

SEMANA EUROPEIA DE PREVENÇÃO DA REDUÇÃO DE RESIDUOS







SEMANA EUROPEIA DE PREVENÇÃO DA REDUÇÃO DE RESIDUOS

NA ESCOLA DE CAXINAS   


(DE  23 A 27 DE NOVEMBRO)


         - Assembleia de alunos do projecto: - Pensar Verde para verde Viver... ( dia 23)



           - Sessão de sensibilização com o Eng. Ponte e a Dra Daniela


                        • Alunos- para as 28 turmas em 4 sessões -  (dia 24)


                      • Comunidade Educativa ( Pais, Encarregados de Educação, Professores e Auxiliares...)- dia 26, às 21 h, no ginásio da Escola


            - Visionar o filme “ Home” - 3º e 4º anos - dias 25 , 26 e 27 na Biblioteca

 
         - Programa “ Reguilas na Rádio”- dia 26 às 11:15h na Rádio Linear 104.6


            - Reinício do projecto " A horta e a compostagem" com 7 turmas envolvidas.

---------------------------------------//------------------------------------//-----------------------------

Diverte-te cuidando da ilha. Clica aqui

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

História da Maria Castanha








História da Maria Castanha






O céu estava cinzento e quase nunca aparecia o sol, mas enquanto não chovia os meninos iam brincar para o jardim.



Um jardim muito grande e bonito, com uma grade pintada de verde toda em volta, de modo que não havia perigo de os automóveis entrarem e atropelarem os meninos que corriam e brincavam à vontade, de muitas maneiras: uns andavam nos baloiços e nos escorregas, outros deitavam pão aos patos do lago, outros metiam os pés por entre as folhas secas e faziam-nas estalar – crac,crac – debaixo das botas, outros corriam de braços abertos atrás dos pombos, que se levantavam e fugiam, também de asas abertas.



Era bom ir ao jardim. E mesmo sem haver sol, os meninos sentiam os pés quentinhos e ficavam com as bochechas encarnadas de tanto correr e saltar.



Uma vez apareceu no jardim uma menina diferente: não tinha bochechas encarnadas, mas uma carinha redonda, castanha, com dois grandes olhos escuros e brilhantes.



- Como te chamas? – perguntaram-lhe.

- Maria. Às vezes chamam-me Maria Castanha .

- Que engraçado, Maria Castanha! Queres brincar?

- Quero.



Foram brincar ao jogo do apanhar.

A Maria Castanha corria mais do que todos.



- Quem me apanha? Ninguém me apanha!

- Ninguém apanha a Maria Castanha!



Ela corria tanto. Corria tanto que nem viu o carrinho do vendedor de castanhas que estava à porta do jardim, e foi de encontro a ele.

Pimba!

O saco das castanhas caiu e espalhou-as todas à reboleta pelo chão.

A Maria Castanha caiu também e ficou sentada no meio das castanhas.



- Ah. Minha atrevida! – gritou o vendedor de castanhas todo zangado.

- Foi sem querer – explicaram os outros meninos.

- Eu ajudo a apanhar tudo – disse Maria Castanha, de joelhos a apanhar as castanhas caídas.



E os outros ajudaram também.

Pronto. Ficaram as castanhas apanhadas num instante.



- Onde estão os teus pais? – perguntou o vendedor de castanhas à Maria Castanha.

- Foram à procura de emprego.

- E tu?

- Vinha à procura de amigos.

- Já encontraste: nós somos teus amigos – disseram os meninos.

- Eu também sou – disse o vendedor de castanhas.



E pôs as mãos nos cabelos da Maria Castanha, que eram frisados e fofinhos como a lã dos carneirinhos novos.

Depois, disse:



- Quando os amigos se encontram é costume fazer uma festa. Vamos fazer uma festa de castanhas. Gostam de castanhas?

- Gostamos! Gostamos! – gritaram os meninos.

- Não sei. Nunca comi castanhas, na minha terra não há – disse Maria Castanha.

- Pois vais saber como é bom.



E o vendedor deitou castanhas e sal dentro do assador e pô-lo em cima do lume.

Dali a pouco as castanhas estalavam… Tau! Tau!



- Ai, são tiros? – assustou-se a Maria Castanha, porque vinha de uma terra onde havia guerra.

- Não tenhas medo. São castanhas a estalar com o calor.



Do assador subiu um fumozinho azul-claro a cheirar bem.

E azuis eram agora as castanhas assadas e muito quentes que o vendedor deu à Maria Castanha e aos seus amigos.



- É bom é – ria-se Maria Castanha a trincar as castanhas assadas.

- Se me queres ajudar podes comer castanhas todos os dias. Sabes fazer cartuchos de papel?



A Maria Castanha não sabia mas aprendeu.

É ela quem enrola o papel de jornal para fazer os cartuchinhos onde o vendedor mete as castanhas que vende aos fregueses à porta do jardim.



Maria Isabel Mendonça Soares, in "Contos no Jardim”.

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Viver o Magusto

MAGUSTO



…Saber partilhar é Viver mais Feliz…





Vem saber mais !


A Biblioteca espera por ti…

Dia da Escola- Exposição na Biblioteca- REGRESSO AO PASSADO

Exposição na Biblioteca - Regresso ao passado

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Halloween

A Biblioteca em articulação com os Professores das Actividades de Enriquecimento Curricular, da disciplina de Inglês, decoraram uma sala com motivos alusivos ao tema e desenvolveram um conjunto de actividades, durante 3 dias, com sessões para todas as turmas.

Aqui deixamos alguns registos dessa actividade...

http://www.youtube.com/watch?v=NbcxsCYKoX8

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Construir Cidadania

Vila do conde, Caxinas, 14 de Outubro de 2009

Acta
Hoje, dia 14 de Outubro fizemos uma assembleia do 4ª ano.
Estiveram presentes a Rafaela a presidente, o Marco o sub-presidente, a Letícia a delegada da sala e o Sandro o delegado do recreio.
A Letícia começou por iniciar a sessão e a falar sobre a “ Bandeira Verde”.
O Marco começou a falar sobre os recreios e a ditar nomes de meninos que se vieram sentar ao pé de nos.
Depois elegemos o representante para representar o 4ª ano todos começaram por fazer um discurso votaram:
Tiago - //
Viviana - ///
Marta -/
Ana Rita -/
Inês -/
Depois o Marco pediu aos professores para se candidatarem, mas ninguém respondeu, por isso tivemos de fazer uma eleição:
Rui – //////
Helena - //
As professoras estavam com pressa para fazer a sopa para o dia Mundial da alimentação, e nem todos os meninos se comportavam como gente.
Sugeria que as professoras se sentassem no meio dos alunos para ver se eles se comportavam melhor.
A Letícia terminou a sessão e eu escrevi esta acta que foi aceite por todos.

Adriana Fernandes


Vila do conde, Caxinas, 14 de Outubro de 2009

Acta
Hoje, dia 14 de Outubro pelas 14 horas e 30 minutos, no ginásio, fizemos uma assembleia com todas as turmas do 2º ano. Estiveram presentes a Rafaela a presidente, o Marco vice-presidente, a Letícia a delegada da sala e o Sandro o delegado do recreio, como mesa transitória.
A Letícia começou por iniciar a sessão a falar sobre a “Bandeira verde”.
O Marco também começou a falar sobre o recreio e a ditar nomes de crianças que se sentaram nos bancos ao pé de nós, e depois começaram a fazer um discurso. Depois os outros alunos começaram também a perguntar algumas coisas sobre o assunto.
Logo de seguida o Sandro explicou o que eram as brigadas verdes.
Depois elegemos o representante do 2º ano que vai ficar na mesa:
Inês Sílvia - ///
Inês Nunes - /
Ana Luísa - //
O Marco pediu aos professores para se candidatarem mas ninguém respondeu. Passado um bocadinho a professora Dulce disponibilizou-se. Então ficou ela a representar o 2º ano, com a aprovação de todos os outros professores.
A Rafaela começou a falar sobre o recreio, explicou que a escola tem seis postos e que cada posto ia levar uma bandeira no final do recreio. As bandeiras têm as seguintes cores: vermelho, laranja e verde. A vermelha é para o recreio que estiver todo sujo, a laranja é para o recreio que estiver com um pouco de lixo e a verde é para o recreio que tiver os canteiros arranjados e não houver lixo no chão.
Esta assembleia esteve ordenada e disciplinada em relação às turmas do 3º e 4º ano.
Depois a Letícia despediu-se e agradeceu.
Li esta acta que foi aprovada por unanimidade.
                                                                                                  Adriana Fernandes Martins


Vila do conde, Caxinas 14 de Outubro de 2009

Acta

Hoje, dia 13 de Outubro fizemos uma Assembleia com as turmas do 1º ano para procurarmos formas de manter limpos e asseados os nossos recreios.
Estiveram presentes a Rafaela a presidente, o Marco o vice-presidente, o Sandro o delegado do recreio e a Letícia a delegada da sala.
A Letícia começou a assembleia por falar sobre a “Bandeira Verde”.
Depois deu a palavra ao Marco que propôs muitas sugestões. Depois elegemos o representante de cada turma . O Sandro ensinou aos meninos pequeninos como se faz uma eleição. Alguns meninos de cada turma propuseram-se e vieram para ao pé da mesa, fizeram um discurso para que votassem neles.
Os meninos da turma da professora Liliana votaram no Jorge, (11) votos.
Os meninos da professora Fátima Amaral votaram na Bruna, (13) votos.
Os meninos da professora Luísa escolheram a Marisol, (19) votos.
Os meninos da professora Mariana escolheram o Ricardo.
Os meninos da turma da professora Eduarda escolheram o Carlos com (13) votos.
Dos sete meninos escolheram dois por isso fizeram uma nova eleição. Na Marisol votaram dois e no Carlos votaram três. Assim o Carlos ficou a ser o representante do 1º ano à mesa do Projecto.
O Marco passou a palavra à Rafaela que começou a falar de postos. O recreio está dividido em seis postos. No final do recreio a funcionária vem ver como está o recreio. Se estiver todo sujo é vermelha, se estiver meio limpo é laranja e é verde se estiver limpo e os canteiros arranjados.
De seguida o Sandro começou a falar sobre as Brigadas Verdes. As Brigadas são grupos de meninos que andam a lembrar os alunos para apanharem e não deitarem o lixo para o chão.
Depois escolhemos (elegemos) uma professora. A professora Eduarda é que ficou a representar o 1º ano.
Logo de seguida a Letícia encerrou a sessão e todos se foram embora e eu fiz esta Acta que todos aprovaram.
                                                                                                                             Adriana Fernandes


Vila do Conde, Caxinas, 13 de Outubro de 2009

Acta número um

Hoje, dia 13 de Outubro de fizemos uma assembleia do 3º ano.
A Letícia começou por iniciar a sessão a descrever-nos e a falar sobre a “Bandeira Verde”.
Depois passou a palavra ao Marco que lhes disse:
- Se querem ajudar a escola para ela ficar mais limpa e bela, mas que para isso é preciso trabalhar. Logo de seguida passou a palavra à Rafaela que disse que o nosso recreio está dividido em seis postos, cada posto terá uma bandeira. As bandeiras têm as seguintes cores: Verde, laranja e vermelha. A verde é se o recreio estiver todo limpo, a laranja se tiver um pouco de lixo e a vermelha se estiver tudo sujo.
A Rafaela passou a palavra ao Sandro para nos explicar o que são as brigadas e que elas só avisam os alunos para não deitarem o lixo para o chão e se o recreio estiver sujo para apanharem o lixo.
Depois estivemos a eleger os alunos que vão representar o 3º ano todo. Cada um dos candidatos fez um discurso para votarem neles.
Na Fátima não votou ninguém e na Marta votaram todos.
O Marco pediu às professoras para se candidatarem e não disseram nada, tivemos que fazer eleições:
Professora Anite – 2 votos
Professor Renato – 4 votos
A plateia esteve muito agitada e nós não conseguimos falar muito alto.
Depois a Letícia encerrou a sessão e os alunos aprovaram a acta.
                                                                                                         Adriana Fernandes

terça-feira, 6 de outubro de 2009

OUTUBRO - " Por mês... um Autor de cada vez...!"

Setembro/OUTUBRO - Maria Alberta Meneres


Biografia


Histórias trabalhadas na Biblioteca com os alunos das turmas (7+6) do 1º e 2º anos :

               - História da Amiga Bernardina

                     - O Outono
Livros em destaque nas semanas seguintes:

                - Ouriço cacheiro espreitou 3 vezes

                           - As aventuras de Engrácia

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

sábado, 19 de setembro de 2009

Recepção aos alunos do 1º ano

Olá!
Eu sou a Bruna Daniela do 4º ano.
Alguns meninos da minha turma e de outras turmas do 3º ano andamos a preparar a recepção aos nossos amigos pequeninos do 1º ano.
Requisitamos na Biblioteca da Escola um livro da Maria Alberta Meneres sobre o Outono. Com a Educadora Joana, andamos a reler a História da “Estrela Bernardina”.
Foi essa a primeira história que ouvi quando chegamos à Escola.
É também essa história que vamos recontar aos meninos do 1º ano.
Eu sou a Estrela Bernardina. Já decorei o meu papel e vou prometer ser Amiga de todos os meninos. Vamos contar a história dramatizada e vamos ensinar a canção mimada a todos os meninos do 1ºano.
Aqui fica a letra da canção.



Minha Amiga Bernardina






Minha estrela Bernardina,
Já te mandei um recado:
Amanhã entro na escola
E queria-te ao meu lado!

 

Minha amiga cintilante,
Não te esqueças que eu estou aqui!
Porque sou tão pequenina(o)
Preciso mesmo de ti.


Refrão:


Solto um papagaio de papel de voar:
Ele vai dizer que te quer falar.
Solto um papagaio de papel no vento:
Ele vai buscar teu pensamento.



Canção:
Letra de Maria Alberta Menéres
Música de José Cid
Histórias e Canções em Quatro Estações” – Outono
Plano Nacional de Leitura, 1º ano,
Livros Recomendados para Apoio a Projectos Relacionados com Música e Artes